Jornal Gazeta Parintins

Menu

Projeto “Abraço Amazônico Natureza Mãe” vai celebrar 30 anos do Bumbódromo

Comemoração culminará com uma vasta programação que irá acontecer na quadra poliesportiva Padre Silvio Miotto, sendo preparada para receber o evento.

postado em 04/06/2018
Projeto “Abraço Amazônico Natureza Mãe” vai celebrar 30 anos do Bumbódromo
Grupo de artistas iniciou a pintura de personalidades como Dom Arcângelo Cerqua, primeiro bispo de Parintins. Foto: Divulgação

 

Da Redação

Denilson Noronha

 

O projeto “Abraço Amazônico - Natureza Mãe” deu o pontapé inicial para celebrar os 30 anos do Centro Cultural e Esportivo Amazonino Mendes o Bumbódromo, palco de inúmeras batalhas entre os bois, Garantido e Caprichoso com a realização do Festival Folclórico de Parintins.  Domingo (02) um grupo de artistas iniciou a pintura de personalidades como Dom Arcângelo Cerqua, primeiro bispo de Parintins, bem como de outros ícones que estiveram envolvimento com a arte e a preocupação com o meio ambiente.

 

 

Com a temática “Abraço Amazônico, Bumbódromo 30 Anos o Legado da Ópera Cabocla, o Instituto Natureza Mãe (Inma) começou as pinturas nas paredes da quadra poliesportiva Padre Silvio Miotto, antigo local das disputas entre as duas agremiações folclóricas. A comemoração de 30 anos de Bumbódromo culminará com uma vasta programação que irá acontecer nos dias 23/06 a 02/07 na quadra que está sendo preparada para receber o evento.

 

 

De acordo com Juarez Lima, idealizador do projeto e fundador do Inma, após várias tentativas em colocar em prática, dessa vez, com a sensibilidade do atual bispo de Parintins Dom Giuliano Friggeni surge à oportunidade de apresentar o projeto a comunidade parintinense por meio de pequenos debates e seminários que compõe a vasta programação a ser apresentada.

 

 

“São concepções que vão ajudar muito a despertar o interesse em todas as classes para um o grande chamado por meio esse movimento Abraço Amazônia Natureza Mãe, celebrando os 30 anos do Bumbódromo, celebrando não só a festa, mas as pessoas, o turismo a história do nosso povo. Estamos dando uma pequena estética no espaço, pintando o muro, chamando os artistas para participarem desse movimento”, comentou Lima.

 

 

O artista chama a atenção da comunidade que puder colaborar com doações de tintas, ferro, imagens de santos e fotos antigas de pessoas que fizeram parte das primeiras edições do festival. “No geral estamos fazendo com muita luta, estamos na expectativa e venha participar conosco dessa humilde odisséia, humilde saga em favor da nossa cultura” finaliza Juarez.

Radio Online

Video

Cobertura de Eventos

Publicidade