Jornal Gazeta Parintins

Menu

Jovem de 24 é vítima de homicídio no Distrito do Mocambo na madrugada deste domingo

A vítima foi atingida com um golpe de terçado na altura do pescoço que atingiu a jugular

postado em 08/04/2018
Jovem de 24 é vítima de homicídio no Distrito do Mocambo na madrugada deste domingo
Fabrício já chegou morto no IML. Foto: Divulgação Facebook

 

 

Da Redação

Denilson Noronha

 

O jovem Fabrício Almeida Henrique, 24, foi vítima de homicídio por volta de 1h30min da manhã de hoje. A vítima foi atingida com um golpe de terçado na altura do pescoço na região cervical que atingiu a jugular desferido por um senhor de idade. O caso aconteceu no Distrito do Mocambo, pertencente ao município de Parintins.

 

 

O corpo de Fabrício chegou ao Instituto Médico Legal (IML) em Parintins por volta de 7h30min onde os procedimentos foram feitos e foi constatada o corte da veia jugular. “Já chegou em óbito no IML. Como seccionou a jugular, ele perdeu todo o sangue ainda no local do crime”, relatou o técnico em necropsia, Benedito Pimentel.

 

 

Elder Reis Almeida, irmão da vítima, relatou que Fabrício se encontrava em um local com sinal de Wi Fi existente na localidade próximo de onde estava uma amiga em uma festa particular. Porém, um morador de perto das localidades, estava se sentindo incomodado com o barulho da festa e tentou acerta a jovem com um terçado, foi aí que Fabrício tentou ajudar a amiga e foi atingido no pescoço.

 

 

“Cheguei no local depois que já tinha acontecido, mas falaram que ele foi apertar uma briga de um senhor que estava dando umas lambadas na amiga dele, então ele foi pedir pra não fazer aquilo com ela e simplesmente foi atingido no pescoço. Ele foi ajudar a amiga e acabou sendo vítima”, disse Elder.

 

 

De acordo com o irmão de Fabrício a polícia agiu com rapidez no caso logo capturando o autor do homicídio. “Muita gente ficou revoltada e vamos esperar pela justiça. Ele era uma pessoa tranquilo, falava com todo mundo e bastante conhecido na cidade, por isso, muita gente não entendeu o porquê. O autor do crime poderia ter ido na delegacia prestar queixa, reclamar do barulho e a polícia tomava as providências. Só espero que a justiça faça o trabalho dela, porque esse tipo de coisa acaba gerando vingança”, finalizou o irmão da vítima.

 

 

O corpo de Fabrício foi conduzido de volta para ser velado pela família e amigos na cidade do Mocambo e o enterro será amanhã no cemitério da localidade.

Radio Online

Video

Cobertura de Eventos

Publicidade