Jornal Gazeta Parintins

Menu

Ane Marcelle dos Santos, a número 1 do Tiro com Arco no Brasil, agora integra equipe amazonense

Com a finalidade de se manter no ranking e continuar vencendo os desafios do esporte, Marcelle deixou o Rio de Janeiro, o marido, a família e os amigos em busca de tornar sonhos em realidade

postado em 17/08/2017
Ane Marcelle dos Santos, a número 1 do Tiro com Arco no Brasil, agora integra equipe amazonense
Ane Marcelle dos Santos na equipe amazonense do Tiro com Arco - Foto: Mauro Neto/Sejel

 

 

A equipe amazonense de Tiro com Arco acaba de ganhar um super reforço. Isso porque, uma das nove melhores atletas do mundo nas Olimpíadas Rio 2016, Ane Marcelle dos Santos, 23, deixou a terra natal, Maricá (RJ), para se juntar à equipe baré. Um dos motivos para essa mudança radical é a estrutura oferecida pelo Amazonas, que chamou a atenção da arqueira, que para se manter no ranking e continuar vencendo os desafios do esporte decidiu largar tudo - o marido, a família e os amigos - para continuar em busca de tornar sonhos em realidade.

 

Na capital amazonense, Ane contará com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), que irá proporcionar à atleta toda a estrutura de treinamento físico e técnico, através do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA), além também de receber acompanhamento médico necessário, através de uma equipe multidisciplinar. A atleta ainda irá morar no hotel da Vila Olímpica, localizado no Dom Pedro, e fará suas refeições no restaurante do complexo.

 

Segundo o treinador da equipe amazonense, professor Aníbal Fortes, o suporte será extremamente importante para a evolução da atleta. “A Ane é uma atleta muito importante, é uma das nove atletas melhores do mundo e precisa desse apoio do Governo. Ela tem uma lesão no ombro que já a acompanha há muitos anos, e vamos começar a tratar esse problema para que isso não venha atrapalhar o seu rendimento. Estamos muito felizes com a chegada dela, e o Amazonas já é uma referência hoje em dia e nosso trabalho é sempre focado para melhorar o nível técnico”, comentou.

 

Além disso, segundo o professor, Ane é uma atleta de altíssimo rendimento e a vinda dela para a equipe amazonense vai impulsionar ainda mais os arqueiros locais, que já vem galgando conquistas importantes no circuito nacional e internacional. “Treinar com uma atleta de alto nível puxa todo mundo para cima, não só as outras meninas como até os meninos, porque atualmente ela faz uma pontuação semelhante à dos homens. No último campeonato, a atleta competiu na quarta etapa do Indoor, e bateu o recorde amazonense que era da Larissa”, contou.

 

Nenhum brasileiro chegou tão longe no torneio olímpico de tiro com arco quanto Ane Marcelle dos Santos. Ao se garantir nas oitavas de final e figurar entre as 16 melhores do mundo na prova individual, e nona entre as mulheres, a carioca já tinha superado a marca de Renato Emílio, que terminou os Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, na 24ª posição.

 

História

 

O Tiro com Arco começou a chamar a atenção da atleta quando ela ainda era criança. A jovem conta que foi assistindo a filmes que se interessou pelo esporte e aos 15 anos foi convidada pela escola que estudava para começar a praticar o esporte. Ane topou o desafio e nunca mais parou de competir.

 

“Eles (escola e governo) estavam pensando em preparar atletas para as Olimpíadas do Rio, por isso, começaram um trabalho muito cedo com as crianças da comunidade. Eu também não pensei duas vezes, já topei logo de cara e, desde então, foram muitas competições, até graças a Deus ter sido convocada para compor a seleção brasileira”, contou Ane.

 

Aos 16 anos, ela foi convocada para a seleção brasileira e precisou sair de Maricá, no Rio de Janeiro, para ir morar em São Paulo. “Foi complicado, eu queria ir, tinha o convite, mas minha mãe não deixava eu morar em outro estado porque dizia que eu era muito nova para isso. Mas aos 18 anos, não teve mais jeito, fui convidada novamente e aí fui embora para São Paulo, onde morei até as Olimpíadas Rio 2016. Passada a competição, voltei ao Rio, e agora decidi vir para o Amazonas”, disse.

 

Segundo a atleta, após os Jogos Olímpicos os atletas foram impedidos de entrar no Centro de Treinamento, o técnico da equipe foi dispensado, e as atletas não recebiam mais para treinar. “Quando os Jogos Olímpicos acabaram, tudo acabou, é como se o sonho acabasse ali, ninguém quis investir na gente, e eu precisei buscar um lugar onde eu pudesse crescer, daí escolhi vir pra cá e estou muito confiante em fazer parte desta equipe”, vibrou Ane, com a possibilidade de ir às Olimpíadas de Tokio em 2020.

 

Competições

 

A 7ª Etapa do Campeonato Amazonense Outdoor de Tiro com Arco, acontece no final deste mês, logo após, os atletas vão participar do 43º Campeonato Brasileiro de Tiro com Arco da categoria adulto, entre os dias 15 e 19 de novembro, em Maricá, no Rio de Janeiro. Ane e a equipe amazonense já estão mais que confirmados nestas missões.

 

“O Amazonas tem grandes chances de se classificar nessa competição, a Ane tem muitas chances de ficar em primeiro lugar por equipe e também no individual. Além dela as outras meninas também tem chances de medalhar na competição e posso dizer que estamos mais fortes do que nunca”, finalizou Aníbal.

Radio Online

Video

Cobertura de Eventos

Publicidade